Investimento eterno

No mundo dos negócios, os mais bem sucedidos são aqueles homens que conseguem enxergar uma boa oportunidade, investir nela e manter a ideia em curso, mesmo que nenhuma outra pessoa tenha visto o mesmo que ele viu. A curto, médio ou longo prazo, todos os que um dia o chamaram de louco pelo investimento o louvarão pelos lucros obtidos. Falando de forma simplória, um empreendedor é aquele que enxerga uma grande oportunidade de negócios, enquanto que o empresário é aquele que acredita na ideia e investe nela, confiando que dará certo.

O Senhor Jesus falou a respeito disso uma vez, quando narrou e explicou a parábola do mordomo infiel (veja Lc 16:1-12). Na parábola, o homem foi descoberto roubando do seu senhor, e quando foi mandado embora, prudentemente promoveu meios pelos quais poderia ser bem recebido por outros e ficar confortável no futuro. O seu senhor, então, o louvou pela sua prudência, e o Senhor Jesus afirmou: “Porque os filhos deste mundo são mais prudentes na sua geração do que os filhos da luz”. Isto não quer dizer que o senhor daquele mordomo ladrão concordava com suas atitudes, e nem que o Senhor Jesus estava aprovando a sua infidelidade. O que o patrão dele louvou foi a prudência como o mordomo tratou a situação, investindo em seu futuro, e o Senhor Jesus usou isso para mostrar o quão importante é que os Seus servos comecem a pensar no quanto estão investindo no seu futuro eterno.

Um bom empreendedor está sempre espreitando as circunstâncias para achar um novo negócio lucrativo, e um empresário está sempre disposto a investir grandes somas de dinheiro num negócio que lhe renderá outras grandes somas de dinheiro. O único problema disso, porém, é que o “futuro” dos grandes investidores deste mundo é um futuro muito mesquinho. Durará algumas poucas décadas neste mundo. Mas o futuro do cristão não é um tempo tão curto. Explicando a parábola, o Senhor Jesus falou sobre ser recebido “nos tabernáculos eternos”. Em outras palavras: se os empreendedores e empresários deste mundo investem tanta coisa para desfrutar num futuro de tão pouco tempo, quanto mais os cristãos deveriam investir em ações espirituais, sabendo que desfrutarão do seu resultado num futuro que jamais acabará!

Como, então, você e eu podemos investir prudentemente no nosso futuro eterno? Norman Crawford escreveu: “O contexto nos ajuda: o mordomo infiel usou suas oportunidades para preparar para o futuro. Aplicando isto, o uso que fazemos de recursos para ministrar aos necessitados, alimentar os famintos, vestir os pobres, cuidar dos doentes, promover o trabalho do Senhor é ‘granjear amigos’ com as riquezas que, se usadas meramente para satisfazer-nos a nós mesmos, falhariam e nos deixariam com nada. O uso correto das riquezas dá a elas um valor eterno através das pessoas que foram abençoadas pelo seu uso”.

Devemos sempre lembrar que Deus recompensará todo serviço feito em nome dEle enquanto servimos aos servos dEle (Hb 6:10). Os galardões oferecidos no tribunal de Cristo (I Co 3:14) e posições de honra no Seu reino (II Tm 4:8) serão dados àqueles que, enquanto aqui, mais investiram no seu futuro, aplicando seus recursos, tempo e energia em Sua obra. Um cristão prudente jamais enxerga uma oportunidade de ajudar alguém como um peso, e jamais investe umas poucas moedas apenas para aliviar sua consciência. Na verdade, como um verdadeiro empreendedor espiritual, ele vê as necessidades dos outros como uma excelente oportunidade de investir em seu futuro diante do Senhor Jesus.

Seja mais sábio que os sábios deste mundo. Invista em coisas que realmente valham a pena!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *