Família

Família

No meio da tarde, sem preocupação,
Um pássaro voa bem perto do chão
Procurando gravetos que possa levar.
Constrói o seu ninho em cima do galho,
De longe observo, não atrapalho;
Parece arquiteto posto a trabalhar.

No meio da vida, com grande emoção,
Um jovem se prostra com rosto no chão
Procurando o Senhor a quem possa falar.
Constrói seu pedido diante do Trono:
“Me sinto sozinho, em franco abandono …”
Em fortes soluços começa a chorar.

O Pai Se inclinando concede atenção
Ao pranto profundo em pungente oração
De um débil mancebo rogando o favor:
“Não é por riquezas ou glórias que clamo,
E nem por prazeres tão vis que infamo,
Mas uma família que sirva ao Senhor”.

A paz dissipou o caos do turbilhão;
Descansa tranquila a voz do coração
Esperando sereno o que Deus lhe dirá.
Se agora ou se espera isto já não importa,
Pois Deus ao aflito que clama conforta.
Em tempo oportuno a resposta virá.

Já não me contendo cheio de gratidão
Me inclino, chorando, com rosto no chão
Sabendo que Deus me observa de perto:
Um ninho tranquilo que eu chamo de lar,
Esposa e dois filhos que eu posso amar.
O Senhor é, de fato, um sábio Arquiteto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *