Eu Sou – Eternidade

O Evangelho de João registra várias ocasiões quando o Senhor Jesus disse de Si mesmo: “Eu Sou”. Este é um título divino, que descreve a eternidade de Deus. Jo 8:58 é uma dessas ocasiões. O Senhor disse: “Antes que Abraão existisse, Eu Sou”. Considere estas palavras sob dois pontos de vista.

a) Existência. A frase “antes que Abraão existisse” mostra que houve uma ocasião na vida deste patriarca quando ele começou sua existência. Ele teve um começo. Abraão não é uma pessoa que sempre existiu.

b) Eternidade. O restante da frase apresenta um ensino profundo. O Senhor não disse “Eu era”, como seria gramaticalmente correto. Mas Ele disse “Eu Sou”, o que é espiritualmente correto. Para Ele o tempo não muda Suas características nem Lhe confere limite de existência. Em contraste com Abraão, o Senhor nunca começou a existir. Ele não tem “princípio de dias e nem fim de vida” (Hb 7:3).

A palavra “antes” mostra a ênfase na eternidade dEle. Antes de Abraão, antes de Adão, “antes de todas as coisas” (Cl 1:17).

Jeová apresentou a Si mesmo como “Eu Sou” (Ex 3:14), e o Senhor Jesus também Se apresentou assim. É uma prova da divindade dEle. Foi por entender essa reivindicação divina que os judeus pegaram em pedras para apedrejá-Lo (Jo 8:58, 59).

É exatamente o que acontece hoje. Muitos creem na impecabilidade de Cristo, mas recusam crer na Sua divindade. Mas para os que creem na divindade do Filho de Deus, é sempre um estudo interessante descobrir as igualdades entre Jesus e Jeová.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *