Águas da Vida

A minha vida era assim,

Como as águas de um rio.

Não um rio bonito

Cheio de vida e vigor,

cheio de peixes e flor,

Com doce aroma de olor.

Era um rio de dor.

Um tanto impetuoso!

Seguindo firme e teimoso,

De um jeito tão vergonhoso,

Fluindo ao mar lastimoso!

 

Hoje a minha vida é assim:

Como as águas de um rio.

Mas não um rio feio

Cheio de dor e lamento,

Sofrendo angustia e tormento

Sem objetivo e fomento.

É um rio feliz!

De águas tranquilas e benquisto

Inundado de paz como não tenho visto,

Porque é pela graça que eu tenho isto:

Perdoado por Deus e amado por Cristo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *